Conectados

Sempre soube da importância das relações humanas para a nossa evolução. Não consigo conceber uma vida sem o olho no olho, sem sentir a energia das pessoas. Mas confesso que gosto – e não é pouco – de tecnologia. Inclusive porque ela nos aproxima das pessoas e poupa o nosso tempo para as coisas que realmente importam, aquelas a quem a gente destina o nosso afeto.

A inovação sempre fez parte da Inoar. Nós nascemos num mundo digital e rápido demais para ficar para trás. E não seria possível, para a gente, acompanhar tantas mudanças se não fosse a nossa equipe de TI – ou Tecnologia da Informação, para quem não conhece.

O TI é um termo comum para definir todos os recursos de tecnologia para o processamento de informações, incluindo softwares, hardwares, tecnologias de comunicação e serviços relacionados. Sendo assim, podemos dizer que a TI são todas as soluções tecnológicas que usamos para produzir, acessar, transmitir e gerenciar dados, que sejam úteis para as empresas.

Algo que hoje em dia é indispensável em nossas vidas. E que, além de todo o trabalho, também demanda um alto grau de confiança. É como eu digo: em terra de algoritmo, é preciso ter um olho no progresso e outro na segurança.

A Transformação Digital está entre nós há anos e a pandemia do covid-19 acelerou, e muito, essa questão. Em 2020, todas empresas tiveram que se adaptar para trabalhar ou vender, elevando investimentos em algumas tecnologias-chaves para a continuidade dos negócios, provocando mudanças na forma de fazer negócios – um exemplo disso é o quanto todo o mundo passou a comprar on-line. Um estudo global revelou que dois terços (66%) das empresas brasileiras reformularam sua infraestrutura de TI para atender aos novos tempos. E o quanto essas equipes tiveram que trabalhar!

Por isso, o escolhido de hoje para esta série de entrevistas que estou fazendo com colaboradores fundamentais em nosso jornada é o Israel Eduardo – sim, o “cara do TI” tem nome.

Vamos ouvir essa história?

Israel Eduardo
Gerente de TI

– Conte pra gente como foi seu começo na Inoar.
Antes de receber o convite para vir trabalhar na Inoar, há mais de 12 anos, eu já trabalhava em uma empresa com contrato para automatizar toda parte de dados e elétrica em mais de 40 agências do antigo HSBC.
Recebi uma ligação do Alexandre com a oferta de emprego para vir trabalhar aqui. Porém, apesar de muito feliz pela oferta, tive que recusá-la por estar bem colocado naquela empresa. Mês seguinte a empresa perdeu a negociação e reconsiderei o pedido de emprego, fui muito bem recebido!
A empresa tinha poucos funcionários no início, pude me envolver em todos os processos e com todos os funcionários, conhecendo um pouquinho de tudo e de todos. A empresa sempre acolheu todos com muito amor e carinho, o que me faz continuar aqui até hoje.

– Quais são os desafios e aprendizados no seu dia a dia?
Nossa empresa é muito dinâmica. Com a evolução e convergência da tecnologia, as pessoas estão mais presentes no mundo digital, não há nada hoje em dia que não se faça necessário o uso de um celular. Nosso desafio é assistir e dar continuidade a toda a operação com redundância e convergência para toda a nossa equipe, mas aprendemos muito com todas essas dificuldades.

– Cite um dos melhores momentos da sua carreira.
O gerenciamento de infraestrutura de TI demanda softwares que geram muitas vezes um alto custo para as empresas. No término de minha faculdade coloquei como meta a implantação e gerenciamento em mais de 30% dos softwares utilizados pela empresa de forma open source – código aberto e livre de licença de uso. Hoje já atingimos 90% do uso de softwares open source no gerenciamento da nossa infraestrutura.Que momento da sua jornada profissional na Inoar você leva para a vida?

Com a chegada da pandemia em 2020, todo o mercado teve que se adaptar, muitas empresas não estavam prontas a promover o trabalho remoto de seus colaboradores. Eu sempre fui entusiasta do mundo open source e já experimentava o uso de software para gerenciamento remoto de todo o nosso parque de máquinas. Lembro que faltando poucos dias dados pelo governo ao fechamento de todas as empresas, nossos diretores com nossos advogados realizaram uma reunião com todos os colaboradores, ficamos assustados com a decisão do governo em fechamento de todo o comércio, neste dia meu diretor olhou pra mim preocupado e eu disse: “Fique tranquilo, todos os nossos colaboradores podem ter total controle de suas máquinas operando remotamente de suas casas com a mais completa segurança e com grande facilidade, bastando apenas conexão e um navegador com a internet”.

Connected

I have always known the importance of human relationships for our evolution. I can’t conceive of a life without eye-to-eye contact, without feeling people’s energy. But I confess that I like – love – technology. Specially because it brings us closer to people and saves our time for the things that really matter, those to whom we target our affection.

Innovation has always been part of Inoar. We were born in a digital world and too fast to be left behind. And it wouldn’t be possible for us to keep up with so many changes if it weren’t for our IT team – or Information Technology, for those who don’t know.

IT is a common term for defining all technology resources for information processing, including software, hardware, communication technologies and related services. Therefore, we can say that IT is all the technological solutions that we use to produce, access, transmit and manage data, which are useful for companies.

Something that today is indispensable in our lives. And that, in addition to all the work, also demands a high degree of confidence. I use to say: in terms of algorithms, you need to have an eye on progress and another on security.

Digital Transformation has been with us for years and the covid-19 pandemic has accelerated this issue a lot. In 2020, all companies had to adapt to work or sell, increasing investments in some key technologies for business continuity, causing changes in the way of doing business – an example of this is how much everyone has gone on to buy online. A global study revealed that two thirds (66%) of Brazilian companies have reformulated their IT infrastructure to meet the new times. And how hard these teams had to work!

For this reason, the one chosen today for this series of interviews that I am doing with key collaborators on our journey is Israel Eduardo – yes, the “IT guy” has a name.

Shall we hear this story?

Israel Eduardo
IT Manager

-Tell us about your start at Inoar.
Before receiving the invitation to come to work at Inoar, more than 12 years ago, I already worked at a company with a contract to automate all data and electrical parts at more than 40 branches of the former HSBC bank.
I got a call from Alexandre about the job offer to come and work here. However, despite being very happy with the offer, I had to refuse it because I was well placed in that company. Next month the company lost the negotiation and I reconsidered the job application, I was very well received!
The company had few employees at the beginning, I was able to get involved in all the processes and with all the employees, knowing a little bit of everything and everyone. The company has always welcomed everyone with a lot of love and affection, which keeps me here until today.

-What are the challenges and learning in your daily life?
Our company is very dynamic. With the evolution and convergence of technology, people are more present in the digital world; there is nothing today that does not require the use of a cell phone. Our challenge is to assist and continue the entire operation with redundancy and convergence for our entire team, but we have learned a lot from all these difficulties.

-Name one of the best moments of your career.
The management of IT infrastructure demands software that often generates a high cost for companies. At the end of my college, I set the goal of implementing and managing more than 30% of the software used by the company in an open source way – open source and free of use license. Today we have already reached 90% of the use of open source software in the management of our infrastructure.

-What moment of your professional journey at Inoar do you take to life?
With the arrival of the pandemic in 2020, the entire market had to adapt, many companies were not ready to promote the remote work of their employees. I have always been an enthusiast of the open source world and have already tried to use software for remote management of our entire machine park. I remember that with only a few days left by the government to close all companies, our directors with our lawyers held a meeting with all employees, we were frightened by the government’s decision to close all trade, on this day my director looked at me worriedly and I said: “Don’t worry, all our employees can have total control of their machines operating remotely from their homes with the most complete security and with great ease, with just a connection and a browser wit internet”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s