Das nossas mãos para as suas.

Das nossas mãos para as suas.

Na semana passada eu dei duas entrevistas e, quando respondia às perguntas dos jornalistas, fazia uma retrospectiva da minha história e da história da Inoar. Tudo o que passamos, o que vivemos e construímos foi muito revolucionário, até mesmo para um mercado que vive de inovações. Porém, o que fazemos está sempre além. Quebramos paradigmas, inventamos tendências e vivemos na contramão.

Violência doméstica, autoestima e dificuldades enfrentadas pelas pessoas de LGBTQI+ foram alguns dos temas da Palestra ‘Elas com Elas’ com participação Projeto Beleza Solidária

Violência doméstica, autoestima e dificuldades enfrentadas pelas pessoas de LGBTQI+ foram alguns dos temas da Palestra ‘Elas com Elas’ com participação Projeto Beleza Solidária

O Beleza Solidária, apoiou um time de peso para discutir temas extrema relevância social no evento ‘Elas com Elas’, realizado (dia 08), no Paço Municipal de Cotia (SP), em homenagem ao Dia Internacional das Mulheres.

Qual é o volume para nossa voz ser ouvida?

Qual é o volume para nossa voz ser ouvida?

Todas as minhas conquistas estão relacionadas ao trabalho e ao tanto que eu venho lutando para ser ouvida. Este é o caminho mais correto para começar a falar de mim. No fundo, me considero muito mais uma Ativista das Mulheres, pelo trabalho social ininterrupto que desenvolvo com o projeto Beleza Solidária, que engloba várias causas, atua no Brasil e é replicado em diferentes partes do mundo.

Jardins de Inoar

Jardins de Inoar

Se eu pudesse resumir o ano de 2021 em uma palavra, seria um verbo: respire. Ar foi o que mais nos faltou, mesmo quando procuramos encher os pulmões para recomeçar. Sem deixar de ver com muita clareza todos os percalços, os desafios e os momentos em que nós perdemos tanto, eu segui até aqui com a minha fé, e com vocês que compartilham dela comigo.

O Marketing e os novos tempos: o que ainda fará sentido depois de uma pandemia?

O Marketing e os novos tempos: o que ainda fará sentido depois de uma pandemia?

Na Inoar, nascemos em um mundo e estamos em outro, depois de tantas mudanças. Quando eu comecei a vender meus produtos, ainda batia de porta em porta para apresentá-los a salões de beleza. Era o auge do boca-a-boca, do trabalho da revendedora. Depois, com a empresa estruturada, tudo isso deu lugar às redes sociais, ao marketing de influência, ao digital, à experiência do usuário, ao omnichannel.