Eles merecem nosso respeito! Por Inocência Manoel

Eles merecem nosso respeito!                  Por Inocência Manoel

Não tenho a menor dúvida de que os cães existem para nos ensinar a sermos pessoas melhores. Por não falarem, os animais fazem com que a gente aprenda a observá-los. A prestarmos atenção em seu comportamento e, através dele, entender suas vontades, seus medos, sua alegria. Isso nos ensina a “ler” os sentimentos, a estarmos mais conectados com a natureza, com o que realmente importa. E levamos isso para a nossa vida, pois desenvolvemos a capacidade de entender também as pessoas – muitas vezes elas também não sabem falar sobre seus sentimentos.

Quando vejo histórias como a que aconteceu com o cãozinho de um supermercado em Osasco, me encho de tristeza e revolta. Porque não é de hoje que os cães se aproximam da minha empresa mortos de fome, buscando um pouquinho de comida para sobreviver, ou procurando abrigo, um teto, muitas vezes perdidos e machucados. E sempre os acolhemos com amor e respeito, que é o que eles merecem.

A primeira a chegar foi Lilica, que resgatei nas ruas. Um dia, eu estava indo a uma reunião de trabalho e vi a cadelinha, que era filhote na época, debaixo de chuva, com um corte na cabeça e sangrando, na rua da empresa. Levamos ela para dentro, tratamos da sua ferida, alimentamos, demos todos os cuidados e Lilica foi ficando. Está com a gente até hoje.

Em seguida, encontrei Leleco, com alguns dias de vida, abandonado em uma caixa nas ruas. Os funcionários da Inoar davam mamadeira para o filhotinho e disputavam o tempo em que podiam tê-lo no colo. Há mais de 5 anos na empresa, Leleco estrelou campanhas publicitárias para a Inoar, que é contra os testes em animais. Leleco ainda foi vítima de sequestro uma vez que passou alguns dias em casa. Cheguei a pagar uma boa quantia em resgate para tê-lo de volta e, desde então, ele vive na sede da empresa.

Quando mudamos de prédio, projetamos um canil para abrigar nossos animais. Foi quando a empresa foi surpreendida com mais uma nova moradora: a pequena Tchuly. A cadelinha, de pouco mais de um ano de idade, ficava à frente do prédio em construção e os funcionários passaram a oferecer ração e água. Tchuly foi ocupando os espaços do novo prédio e agora integra o time canino da Inoar.

Por fim, dois outros cães foram resgatados no último ano: o Paulinho, um macho tigrado extremamente dócil e que se aproximou da gente com fome e frio; e Bradock, cão que veio com um histórico de maus tratos, muito desconfiado, e que agora tem um treinador fazendo sua ressocialização e já consegue demonstrar disciplina e o lado carinhoso que estava escondido muito provavelmente pelo que sofreu antes de chegar aqui.

Todos os pets são vacinados e medicados, passeiam diariamente e ganham banho semanal em pet shop.

Para mim, a presença dos animais contribui para a rotina da empresa e é extremamente benéfica para os colaborador. Há pesquisas que comprovam que a interação do ser humano com animais é fundamental. Na Inoar vemos isso acontecendo todos os dias. Nossos cães são a alegria do escritório e os colaboradores sempre encontram um tempo para um afago. Nós conversamos com os bichos, rimos das brincadeiras deles. Isso desestressa qualquer ambiente.

cachorrinhos

Arte além do entretenimento Por Inocência Manoel

Arte além do entretenimento                    Por Inocência Manoel

A extinção do Ministério da Cultura e fusão com outras pastas, pelo futuro presidente, mobilizou secretários e dirigentes, que lançaram o manifesto “Fica, MinC”, na segunda-feira, dia 3/12.

A cultura, no Brasil, representa 2,7% do PIB e gera mais de um milhão de empregos diretos, em mais de 200 mil empresas públicas ou privadas.

E, se você não sabe exatamente qual a diferença que isso faz na vida cotidiana, além das séries que gostamos de maratonar na TV, precisa frequentar mais teatros, cinemas e exposições e entender a ação transformadora que eles geram nas pessoas.

A arte faz parte da nossa vida. Ela alimenta nosso espírito crítico, ela diverte, ela é um registro da própria história da humanidade.

A música, a dança, o teatro, a literatura, o cinema, as artes plásticas trazem para crianças, jovens e adultos a capacidade de interpretar, de ampliar a inteligência e a sua capacidade perceptiva, aplicáveis em qualquer área da vida. As artes são linguagens que complementam a linguagem verbal. Muitas vezes, quando você não sabe o que dizer, a música diz. A dança diz. Aquela pintura ali na parede? Ela diz tudo.

Além disso, a arte é ferramenta de resgate social para milhares de jovens no mundo. Por meio dela, a periferia expressa sua voz. O acesso à cultura eleva a autoestima de jovens de baixa renda, dá a oportunidade de mudança de vida, reduz as taxas de violência e aumenta a busca por formação superior. E a educação sempre será o melhor escudo contra a criminalidade.

No trabalho, tenho notado a importância de repertório cultural para os meus colaboradores. Trabalho diretamente com criação, estamos sempre lançando produtos, campanhas, novidades. E, quando se fala em criação, faz toda a diferença ter bagagem cultural para desenvolver essas atividades. São essas “memórias culturais” que vão servir de recurso na hora de criar. Aquele livro que você leu, aquele show, aquela peça. Todos eles ficam armazenados na nossa memória esperando uma oportunidade de transformar-se em algo mais.

Sempre criei assim, porque meu horizonte é vasto. E, se eu pudesse dar uma dica a você hoje, seria: “vá ao teatro, leia, atualize a sua cultura”. Você será um profissional e um ser humano melhor.

Espero que, assim, mais gerações valorizem as artes e os artistas. Para que não tenhamos que implorar aos nossos governantes que olhem para a cultura como ela realmente deve ser vista.

 

DEIXE O SOL ENTRAR (Let The Sunshine In)

images (2)

Em tempos de incertezas, ameaças à democracia, às liberdades individuais, direitos civis, direitos humanos, direito dos animais, das florestas, dos mares e oceanos, entre outras ameaças a conquistas históricas da Modernidade, sugiro que assistam esse pequeno vídeo que fala muito sobre o que estamos vivendo. É uma reflexão para que “o sol nos ilumine” nessa caminhada, nos fazendo fortes e resistentes na conquista de nossos sonhos.

RESILIÊNCIA: A ARTE DE RESINIFICAR ÀS TEMPESTADES DA VIDA

resilience

 Resiliência é nossa capacidade de acumular energia quando somos exigidos ou submetidos aos testes de resistência. Precisamos ser resilientes em situações de crise, tendo fé e equilíbrio para realizar nossos objetivos.

Desenvolvemos resiliência à medida que assumimos a responsabilidade sobre nossa vida; que elevamos nossa estima de modo a enfrentar desafios e adversidades; aceitamos mais riscos, muitas vezes nos expondo, como o único caminho para se diferenciar; aumentamos nossa capacidade de adaptação.

Todos nascemos com talento/habilidade. Descobri-lo é dar sentido à vida. E independente de ter ou não ocupação formal, ou da condição social, ter resiliência nos auxiliará nas adversidades. Muitas vezes exigindo que resinifiquemos aquela experiencia, aparentemente negativa, mas que certamente tem algo a nos ensinar.

A questão é que, na maioria das vezes, estamos olhando para nossos pontos fracos, pensando que não somos merecedores, pensando no que deu errado, entre outras preocupações na mente. Na verdade, deveríamos estar buscando de soluções criativas e inovadoras.

Já enfrentei todo tipo de adversidade. Teve momentos que realmente achei que não sairia daquela crise/situação. Mas, a resiliência me fortalecia a cada dia, e fui descobrindo que a saída estava comigo. Não estava com o banco, com outras instituições e pessoas. Somente eu seria capaz de tomar a decisão de romper com as amarras que me impediam de avançar. Hoje vejo que falta isso a maioria das pessoas.

De modo geral, a resiliência está associada ao otimismo; ao atribuir um sentido à vida; à empatia (se colocando no lugar do outro para analisar como faria naquela mesma situação); fortalecer o relacionamento familiar; ampliar o círculo de amigos; buscar apoiadores com as competência necessárias para seguir junto em direção ao seu objetivo; desenvolver o equilíbrio.

Estes são temas que tenho trabalhado para palestras: resinificar experiências na perspectiva do crescimento e da realização pessoal e profissional. Assim, contribuirei com muitos que atravessam situações similares sem nenhum auxílio ou troca de experiência capaz de impulsioná-lo, e consequentemente não desistir.

Sejamos resilientes, pois às tempestades sempre passam. E a única certeza é que tudo está em constante mudança.

 

Inocência Manoel – Fundadora INOAR Cosméticos