Seja você a mudança

Seja você a mudança

A pandemia do novo Coronavírus se mostra mais um desafio para marcas, pessoas e empresas no mundo todo. Em meio a incertezas a muitas discussões sobre os rumos a serem tomados, só uma coisa é certa: reinventar-se para acompanhar os novos tempos é mais do que mera adaptação. É a única e possível saída.

Foi o que aconteceu com a Inoar. Eu já vinha pensando seriamente na produção de álcool em gel e uma linha de antissépticos e antibacterianos, porém, com a surpresa da pandemia, foi preciso mudar completamente a linha de produção para atender uma emergência nacional. E mudamos! Com isso, passamos a fabricar em ritmo acelerado nosso primeiro álcool gel, de uma série voltada para suprir a demanda.

Foi uma decisão importante e tivemos que ser muito rápidos. Nosso primeiro lote foi feito para doação a nossos colaboradores. Vimos que havia dificuldade de encontrar o produto no mercado e decidimos nós mesmos produzir para suprir uma demanda interna. Mas, vendo a situação se agravando, decidimos colocar o produto no portfólio e fabricar imediatamente.

Foi uma força-tarefa que envolveu a diretoria e os times de Desenvolvimento, Marketing, Criação, Comercial, Fábrica, Logística, Comunicação, todos em prol de colocar esse produto o mais rápido possível no mercado – além de serem feitas doações a entidades na região, uma premissa da diretoria no momento em que o país mais precisa.

Temos que ser úteis neste momento, enfrentar a pandemia do novo Coronavírus com tudo o que podemos fazer. Queremos ser um exemplo e guiar a mudança, com práticas realistas e justas, para ajudar os consumidores num momento como este. Tudo irá passar, menos o exemplo que deixarmos.

Inocência Manoel

#todosportodos #secuida #semdeixarninguémparatrás #vaificartudobem #pactocontraacovid19 #juntoscontraacovid #ods #coronavírus #covid19

#TodosPorTodos

#TodosPorTodos

Me recuso a entrar em pânico. Mas é preciso deixar aqui registrado o que um vírus vem fazendo com a humanidade.
A pandemia do novo Coronavírus é mais uma das doenças que infectam animais selvagens e, de alguma forma, conseguem migrar para o ser humano. Ainda não se sabe ao certo como tudo começou, mas a ciência se apressa para entender como começou a série de transmissões que estão desafiando o mundo.
Não foi a primeira vez que algo assim ocorreu na história da humanidade, mas mesmo tendo exemplos no passado, mesmo tendo estudos avançados, mesmo tendo notícias em tempo real, ninguém, absolutamente ninguém, estava preparado para o que estamos passando nestes dias.
Volto a dizer que não me renderei ao pânico. Como é da minha natureza, imediatamente botei a mão na massa, pois é disso que sou feita. Trabalho em prol da coletividade e tenho uma responsabilidade enorme neste momento.
Na empresa, imediatamente iniciamos o trabalho em home office, gradualmente implementado nos setores. Estabelecemos uma política que alia a tecnologia e diversas ferramentas para podermos trabalhar bem conectados, mesmo distantes.
Outras providências tomadas com agilidade: também afastamos os funcionários de grupos de risco, os com mais de 60 anos. Estão todos em suas casas e estamos mantendo os empregos – não vamos deixar ninguém para trás neste momento já tão difícil.
Eu e meu filho, Alexandre, estamos na linha de frente, diariamente presentes na fábrica e logística que não podem parar de fabricar e entregar álcool em gel. Reforçamos todos os protocolos de segurança e higiene, com máscaras, álcool gel, lavagem frequente de mãos. A demanda é alta e a produção em ritmo acelerado se faz mais necessária do que nunca.
“Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”. Apesar de ser atribuída a Charles Darwin, esta frase nunca foi dita por ele. Mas ela nos faz refletir, especialmente num momento de crise.
Adaptar-se, neste momento, significa utilizar recursos de forma inteligente para garantir trabalho e saúde. Significa ser criativo e fazer do limão a limonada de que estamos tanto precisando.
Acredito que a crise nos trará outras grandes lições: de que precisamos permanecer unidos, que precisamos estar sempre preparados para mudanças de rota, que precisamos pensar na coletividade. Que a informação, a ciência e os estudos são nossos aliados. E que o pânico pode até nos isolar, mas não vai me paralisar.

Fiquem bem, se cuide, cuide de quem você ama.
Confie que tudo vai passar.

Inocência Manoel

#todosportodos #secuida #semdeixarninguémparatrás #vaificartudobem #pactocontraacovid19 #juntoscontraacovid #ods #coronavírus #covid19