A árvore da vida

Estou há algumas décadas criando produtos para o mercado cosmético capilar e, nesta trajetória, não vi nada parecido com o case da Inoar para o óleo de argan. Em todas as cidades que visito, em todos os países, no salão do bairro, na farmácia, todo mundo que chega até mim por meio da Inoar fala sempre a mesma coisa: “eu amo aquele óleo de argan”.

Sim, ele é apaixonante mesmo. Mas não é somente uma receita de sucesso. O óleo de argan da Inoar tem uma história muito forte em suas origens e estou certa que, mesmo que as pessoas ainda não tenham total conhecimento disso sentem sua verdade e propósito.

Essa história começou há alguns anos. Mais precisamente 10 anos atrás. Estávamos numa mudança conceitual da empresa, migrando para os tratamentos home care, ao lado das linhas de tratamento profissional consagradas no Brasil e no exterior, quando fiz uma viagem ao Marrocos. Ali fui conhecer a “Floresta de Argan”, declarada uma reserva internacional pela Unesco. As árvores gigantescas e os frutos que lembram os da oliveira são responsáveis pela subsistência de milhares de pessoas da região.

E essa história está diretamente relacionada com as mulheres, através da produção do óleo de argan. No Marrocos pude conhecer a fundo como funciona a extração dessa matéria-prima, de forma artesanal e passada de mães para filhas. Apenas as mulheres podem exercer essa função.

Considerada a árvore da vida, ou o ouro marroquino, as grandes árvores frondosas são tratadas com respeito. Há sabedoria na simplicidade: enquanto as sementes não caem sozinhas, não podem ser utilizadas. Aí são deixadas ao sol para secar e, em seguida, são esmagadas e prensadas em um moinho de pedra, manualmente. Eu acompanhei por dias todo este processo que é altamente sustentável: do grão se extraem óleos cosméticos e para a alimentação e massa que sobra é utilizada para fazer sabonetes esfoliantes ou é dada aos animais.

São necessários cerca de 30 kg de sementes para a produção de um litro de óleo de argan em aproximadamente 15 horas de trabalho. Não é utilizado nenhum produto químico e o processo de extração é demorado e caro. Segundo dados de 2018, levantados pelo jornal marroquino Telquel, o óleo de argan gera em torno de 30 milhões de dólares anuais para o país. São produzidas mais de 4400 toneladas por ano, das quais 70% são exportadas.

Hoje, várias cooperativas de mulheres (seus filhos e comunidades) vivem pelo argan. A semente que dá origem a um dos seus cosméticos favoritos garante renda e independência para elas (que muitas vezes ganham mais que os maridos). Foi essa história que me conectou com a floresta, com a árvore, com aquela vida no local, com a força e a beleza feminina. De um jeito ou de outro, foi isso que me fez criar o óleo de argan que chega para vocês, desde 2012.

A árvore da vida não é somente da minha vida.

E é exatamente isso que faz ela ser tão grande.

Inocência Manoel

5 comentários em “A árvore da vida

  1. A árvore da vida, de nossas vidas atuais e futuras.
    muito lindo o texto e a forma como ele chega a todas nós, me impressionou muito como as sementes são tratadas e especialmente pelas mãos abençoadas de todas as mulheres que as colhem .

    Tenho motivos de sobra para parabenizar não só a empresa Inoar, com olhos voltados para uma produção sustentável como também a sua Presidente Inocência Manoel que se preocupou em conhecer de perto todo o processo desde a semente até o produto final .

    São pessoas assim que fazem a diferença nesse País.

    Sucesso sempre!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Inocência Manoel Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s